Dicas para pintar a sua casa

A pintura é uma coisa simples, mas pode fornecer uma grande mudança no ambiente. Se você não quiser entrar em grandes obras, mas procura atualizar a sua casa, esta é a sua solução.

Espaço criado por MERITXELL RIBÉ – THE ROOM STUDIO – Mais projetos de salas nórdicos

Estuda o espaço e pense nisso como um todo.
Muitas são as dúvidas que aparecem a cada vez que um se tem de enfrentar uma mudança de cor. Nunca se está seguro de que a cor escolhida, vá funcionar, porque é difícil imaginar o resultado final. A vantagem é que se você não gosta de como é, podes sempre voltar a pintar. Mas, para evitar erros de principiante, convém começar por observar atentamente o ambiente e, se você vai pintar toda a casa, para também elaborar uma idéia de conjunto. Em primeiro lugar, para que não haja quebras de cor muito marcados, que possam criar desconexão entre espaços, e em segundo lugar para aprofundar as possibilidades criativas que possa te oferecer um estilo arquitetônico específico.

Espaço criado por Eric Toussaint Photographe – Mais desenhos de projetos residenciais

Um teto alto, molduras de gesso, portas de duas folhas ou pavimentos de madeira compõem esse grupo de elementos essenciais que podem servir como ponto de partida para começar a dar forma a este projeto.
Por esta razão, para uma primeira tomada de amostras, sintonize-se com o estilo arquitetônico, mas também com a luz natural, as vistas, as proporções e, é claro, com o mobiliário. A linguagem de cores que chegar, tem que ser capaz de transmitir uma atmosfera específica: quente, neutra, sutil, ousadia…
Por outro lado, com uma ideia concreta do que vai fazer, é mais fácil de determinar por onde deverá começar, o produto mais indicado, o que você vai gastar, se há que preparar as superfícies, bem como o tempo que podem levar os trabalhos.
Como afetará a cor que você escolher as proporções do ambiente?
Bem empregados, as cores ajudam a equilibrar as dimensões dos ambientes, criando efeitos de escala, redução ou alargamento dos espaços. Por exemplo, para criar a sensação de amplitude, pode-se unificar com uma mesma cor, portas, rodapés, frentes de armários, prateleiras, molduras… Por outro lado, com um teto alto, você tem muitas opções decorativas, que haverá que avaliar, em função do que deseja destacar. Se procura que o volume não tem um limite definido, por exemplo, pinte o teto e as paredes da mesma cor. Se, em vez da sala também é estreita, talvez convenha que o teto passar mais despercebido, por exemplo, pintándolo de branco.
O influencia o estilo na escolha da cor?
A escolha de uma determinada cor pode favorecer ou prejudicar o estilo de uma casa. Por exemplo, um apartamento padrão, é quase certo que vai enriquecer com cores elaborados ou com escalas desgastadas, dependendo mais do que o tipo de mobiliário e a iluminação natural que de suas características arquitetônicas. No entanto, em uma casa rústica, com acabamentos em pedra, por exemplo, lhe irá melhor o branco de cal, os tons próprios de pedra ou de morteiros empregados em juntas. Neste caso, convém descartar as cores saturadas ou afastados das escalas naturais.
A sua casa tem detalhes decorativos que convém destacar?
Geralmente as casas decimonónicas estão cheias de detalhes em gesso e madeira, que podem ser o fio condutor de sua proposta. Às vezes, trata-se de integrá-las na cor das paredes, outras de encontrar a cor que as destaque, uma forma de dar uma volta a este tipo de detalhes e revestimentos. Embora, na maioria dos casos, basta o branco.

Espaço criado por Jean Pierre Verger – Mais fotos de salas contemporâneos

Que papel representam as vistas e a luz natural?
A luz natural traz alegria, aviva as cores e os muda conforme a hora do dia. É uma observação fundamental para escolher as cores que melhor se adaptam ao seu ambiente e, assim, decidir onde convém aplicá-los para tirar maior partido da sua composição. Por outro lado, se tem uma linda vista, o melhor é interessante reinterpretar no interior da paleta de cores do exterior. Se costuma fazer com os azuis da costa, com as terras dos ambientes montanhosos e com cores neutras, algumas vezes elegantes e outros industriais, de vistas urbanas.
Eu Me deixo levar pelos tons que são tendência?
Não convém escolher as cores da moda, já que, provavelmente, não voltará a pintar até dentro de alguns anos. Ainda assim, é recomendável dar uma olhada nas tonalidades que marcam as últimas tendências. Hoje, dentro dos tons mais sutis, as escalas são feitas para parecem lavadas ou entalcadas. Também se reforça a linguagem das cores mais simples, através de escalas análogas que, ao aumentar ou diminuir o brilho da cor de base, para darem forma às cores mais elegantes, como acontece com os rosas, os celestes, creme ou cinza.

Espaço criado por R Brant Design – inspire-se com projetos de salões de estilo americano

Como e onde trabalho o branco?
Para algumas pessoas, escolher o branco não é pintar. No entanto, trata-se de um tom fundamental em estilos como o racionalista ou os ambientes nórdicos. Por outro lado, tanto os clássicos como os rústicos, o branco dará um fundo neutro, rico em texturas, que permitirá um maior destaque do mobiliário. A idéia é criar uma envolvente contínua que contribua limpeza visual, para que adquiram peso em cena outros elementos compositivos do espaço como o pavimento, mobiliário ou a luz natural, por exemplo.

Espaço criado por Bertrand Fompeyrine Photographe – Mais fotos de cozinhas escandinavas

Você gosta de combinar cores?
Se é assim, tenha em conta que, em um ambiente não convém incorporar mais de três cores. Além disso, 60% de um deles tem que ir na parede. O resto você pode repartir-se entre rodapés, molduras e carpintarias. Os ambientes clássicos têm mais material compositivo para este tipo de propostas, enquanto que os do tipo padrão terá que apoiar-se em outros aspectos, como a distribuição ou a cor de uma tela para encontrar um fio condutor que dê pé, uma atraente proposta cromática. Nesta área de dia, por exemplo, em que compartilham espaço várias atividades, o emprego do grafite preto serviu para sectorizar a área de cozinha.
Como devo usar as cores neutras e quentes?
Tem presença de baixo perfil, mas, no entanto, são elegantes e sofisticados. Com eles você consegue incorporar beges mais lavados ou aperfeiçoar a frieza dos cinzentos. Convém comprá-los já misturados embora, antes de decidir, utiliza aplicativos que permitem visualizar a cor sobre a imagem real de seu ambiente. Estas cores, ao ser neutros, podem ser aplicados em toda a envolvente e em quase todos os tipos de estilos. Outra opção é utilizá-los apenas em uma parede para criar um foco de atenção.

Espaço criado por Mireia Masdeu Design – inspire-se com os projetos de quartos escandinavos

Você é um fã do cinza?
Esta cor também entra nos padrões de tons que podem reforçar ou suavizar. Desta forma, pode passar de uma cor sério uma tonalidade que enriquecem o espaço, muito propícia para combinar com todo o tipo de cores, especialmente com os opostos. O branco em combinação com estes cinza mais elaborados, seria o complemento perfeito para delinear perfis de janelas, molduras e rodapés.

Espaço criado por Sarah Lavoine – Studio d’architecture d’intérieur – Descubra ideias de decoração para salas atuais

E se eu quiser inserir uma cor atraente?
Geralmente são utilizados para fazer chamadas escenográficas ou decorativas. O efeito máximo conseguiria confrontando cores complementares, ou seja, as cores opostas no círculo cromático que, apesar de serem antagônicas, têm a particularidade de ser equilibrada e reforçar visualmente entre si. Em todo o caso, para escolher as cores haverá que contar com algum laço de união que justifique o seu emprego, como as tonalidades de um estofado, um quadro, um tapete ou um armário.
Dicas para pintar a sua casa

Categories Uncategorized